Big techs têm ano de altos e baixos

O Facebook de Mark Zuckerberg registrou perda de 25% em 2018
CHIP SOMODEVILLA/AFP/JC

O ano para as ações das principais empresas de tecnologia pode ser dividido em valorização até meados de setembro e declínio de outubro em diante. O movimento levou companhias como o Facebook a registrar perda de 25% em 2018 – primeira queda desde a abertura de capital, em 2012.

Apesar do recuo nas bolsas norte-americanas, de multas e depoimentos ao Congresso dos Estados Unidos, 2018 foi um ano de receitas recordes para as integrantes do Faang, acrônimo de Facebook, Amazon, Apple, Netflix e Google (controlada pela Alphabet), ou Famg (que exclui Netflix e inclui a Microsoft).

Com destaque, Apple e Amazon conquistaram uma marca inédita. Foram as pioneiras em atingir o valor de mercado de US$ 1 trilhão (R$ 3,8 trilhões), em agosto e setembro, respectivamente. A empresa cofundada por Steve Jobs aproveitou a liderança em smartphones caros para surfar no otimismo do mercado norte-americano.

Já a Amazon dá sinais, ano após ano, de que revolucionou o varejo de forma irrevogável e de que pode se expandir mais para mercados promissores, como Índia e Brasil. Para Eduardo Glitz, sócio da StartSe, a marca da Apple foi mais uma consequência da bolsa americana do que de perspectiva de inovação, ao contrário da Amazon.

“A Apple não lançou um produto que mudou a história da empresa. Ela reposicionou o preço do iPhone, mas não entrou em um mercado completamente novo em que passou a ser relevante. A Amazon também foi positivamente impactada pela bolsa, mas ainda tem a figura de Jeff Bezos, homem mais rico do mundo, querendo inovar e pode tomar diversos mercados que não tomou.”

Entre suas novidades anuais, a Apple lançou um Apple Watch com eletrocardiograma, que capta a frequência cardíaca dos usuários pelo relógio, e fez adaptações em seus aparelhos, como aumentar a tela e a resistência à água.

Alguns pontos, entretanto, preocuparam investidores no último trimestre. A previsão de crescimento máximo de 5% de receita anual para a temporada de festas, o anúncio de cortes a fornecedores do iPhone, a decisão de não divulgar números sobre a venda de aparelhos (como smartphones e iPads) e as consequências da guerra comercial entre EUA e China estão entre os principais receios que permanecerão em 2019.

“Existe uma grande cautela sobre os impactos da tensão comercial no setor de tecnologia, até porque boa parte dos consumidores da Apple está na China. Se houver mais barreiras para chegar ao país asiático, as perspectivas das empresas que dependem desses consumidores também serão afetadas”, diz Arthur Siqueira, sócio da GEO Capital.

Além disso, a empresa chegou a um ponto de maturidade em que a perspectiva de aumentar a base instalada é baixa. Analistas dizem que, para continuar crescendo, a companhia californiana precisa criar uma camada de serviços e fazer com que as pessoas migrem de produtos diferentes na mesma plataforma, gastando recursos na Apple Pay, Apple Music e App Store.

“Mesmo que o sistema iOS tenha uma frente menor de mercado em relação ao Android, ela tem uma captura de valor muito acima da dos usuários Android. A empresa tinha cerca de US$ 200 bilhões (R$ 774 bilhões) em caixa no início do ano, suficientes para comprar a Disney. Para os investidores, o que a Apple vai fazer com o dinheiro é uma pergunta que ainda não está respondida”, diz Maximiliano Carlomagno, fundador da Innosciense, consultoria em gestão da inovação.

A Amazon, por sua vez, transcendeu o conceito de comércio eletrônico pelo qual foi reconhecida nas últimas duas décadas. Adquiriu a cadeia de supermercados Whole Foods Market, com cerca de 470 lojas, para reduzir a logística para a entrega de alimentos, e abriu lojas da Amazon Go, em que o processo é automatizado e dispensa atendentes.

Fonte: Jornal do Comercio

Amazon começa a brincar de busca, batendo de frente com Google

Não há mais muros ou limites entre negócios no mundo capitalista contemporâneo, notadamente no âmbito das plataformas tecnológicas. Agora a Amazon começa a dar passos determinados para iniciar o que poderá (ou não) vir a ser uma invação no business do Google. Acompanhar vale a pena.

Mas como isso está acontecendo?

Vamos lá…

Você já deve estar ligado que Amazon é hoje a terceira força no mundo do online advertising, ficando atrás apenas de Google e Facebook, certo?

Os números da antes livraria online nesse âmbito são já bastante impressionantes e a expectativa do ano que vem é que a empresa atinja a marca dos US$ 10 bilhões em ad revenue.

Os dois big players deverão responder por 54% do total de investimentos em publicidade online em 2019, o que é um pedaço gigante ainda, óbvio, mas esse percentual chegou a ser de 73% há não muito distantes dois anos. Parte dessa mudança tem diretamente a ver com a chegada sem pedir licença da Amazon.

Bom, é aí que começa a história da busca. Porque direcionados pela poderosa máquina de publicidade digital da companhia, os internautas passaram a buscar por produtos crescentemente a partir da plataforma Amazon. O que é natural e faz todo sentido para quem já está no ambiente do maior marketplace do mundo, certo?

Então, é por essa porta de trás, que a Amazon está entrando pela frente no mundo do search.

Em artigo do site especializado Search Engine Watch, o que está previsto é que essa atuação expanda-se inclusive para fora dos muros do marketplace Amazon. Veja: “In another extension of its full-court press to rapidly expand its online advertising business, Amazon is now testing a pilot program that lets advertisers use search queries to retarget ads across the web using its demand side platform. It’ll be the first time Amazon’s rich search data will be used outside the walls of its own platform for advertisers to capture shoppers’ intent and serve up more personalized ads”.

Ou seja, Amazon passa a ser um player de online advertising cada vez mais abrangente e poderoso, tendo como upside desse movimento incomodar também o Google no mundo do search.

Briga de cachorro muito grande. E a gente aqui, só assistindo de camarote.

Fonte: ProXXima

Amazon e Apple: o que vem depois do trilhão?

De acordo com especialistas em branding, a barreira ultrapassada pelas duas empresas em valor de mercado reforça conexão entre marketing e resultados

Um trilhão. Essa quantia, que ultrapassa o PIB de muitos países, foi a marca alcançada em valor de mercado por Apple e Amazon recentemente. A valorização dessas duas empresas, apesar de estar baseada na expectativa do mercado financeiro, sujeita a oscilações, reflete diretamente no valor das respectivas marcas. De acordo com o último estudo desenvolvido pela Interbrand, Apple e Amazon estão entre as cinco mais valiosas do mundo avaliadas, respectivamente em US$ 184,2 bilhões e US$ 64,8 bilhões. Neste contexto, o que a aposta do mercado tem em relação com a marca construída por trás dessas duas empresas?

Segundo Jaime Troiano, sócio fundador da Troiano Branding, o valor de mercado de ambas tem relação com a forma como elas foram gerenciadas e na maneira que construíram suas bases de entrega de experiência ao público. “E é, ao mesmo tempo, um enorme fortalecimento de sua reputação diante dos atuais e potenciais acionistas”. Ele considera que é a demonstração do quanto marcas que são inspiradas e conduzidas por propósitos tornam-se bem sucedidas. “Têm um poder natural de multiplicar seus resultados e deixam para outras empresas o exemplo da importância legitima de construir branding”, afirma.

A expectativa, base com a qual se trabalha o mercado financeiro para determinar o valor dessas empresas, é também construída por meio da conexão que essas marcas geram. “Quando falamos em expectativas, estamos falando de percepções, de opiniões, de futuro e, indissociavelmente, de marcas. Os diversos métodos que se propõem a determinar o valor das marcas nos oferecem números tão díspares quanto as regras que os governam. Ainda que por vezes um oceano os separe, importa aqui a intenção de medir a geração de valor deste intangível que captura e impulsiona riquezas para as organizações. Importa buscar compreender de alguma maneira este movimento”, observa Hélio Mariz de Carvalho, CEO e Sócio da FutureBrand.

André Matias, diretor de estratégia e brand valuation da Interbrand, afirma que esse valor simboliza a solidez da Apple e Amazon, mas está sujeito a movimentos. “Quando pensamos em valor de mercado, existe uma volatilidade maior pelo impacto especulativo de compra e venda de ações. Ou seja, apesar de histórico e simbólico, esse é um número que pode variar muito e não necessariamente representar o real valor dessas empresas”. Ele ainda ressalta que o valor de marca ajuda a balizar melhor a relevância da Apple e da Amazon no longo prazo por considerar o desempenho financeiro projetado para essas empresas.

“Isso nos leva a intuir que compreender as marcas não pode ser simplesmente atribuir a elas um valor. Talvez, quando avaliamos o impacto das marcas, as melhores perguntas devessem ser mais abrangentes e ambiciosas. O que vem depois do trilhão? Como garantir a continuidade do sucesso e a perpetuidade das organizações e suas marcas? Que papel marcas tão poderosas devem desempenhar nos dias de hoje e no futuro? Que retorno darão a todos nós? Viveremos melhor por causa delas? ”, explica Hélio.

Neste gráfico, desenvolvido pela Interbrand, a evolução de Apple e Amazon em valor de marca nos últimos dezessete anos.

 

Fonte: Meio e Mensagem

29 CERTIFICAÇÕES EM BIG DATA E DATA SCIENCE (via Data Science Academy)

Antes de mais nada, vamos dar os créditos deste excelente post a equipe da Data Science Academy que organizou este excelente material e compartilhou com o mercado.

Vamos direto ao que interessa. Toda Certificação tem um impacto no currículo de um profissional. As Certificações existem exatamente para esse propósito, demonstrar as habilidades técnicas e eventualmente até mesmo a experiência, em determinada tecnologia ou área de atuação. Enquanto as Universidades oferecem o conhecimento acadêmico necessário para executar uma função, as Certificações oferecem a validação prática deste conhecimento e ambos são requerimentos importantes em muitas carreiras.

As Certificações são, portanto, uma ótima oportunidade de demonstrar sua experiência e habilidade técnica. E em Big Data e Data Science isso não é diferente. Uma certificação pode ser o diferencial no seu currículo e garantir a você as melhores oportunidades do mercado. Veja bem. Não estou afirmando que a Certificação é um atestado de competência, mas sim um atestado que o profissional domina o conhecimento prático oferecido pela empresa certificadora. E claro, isso é importante para o mercado.

Todos os especialistas em Big Data e Data Science, preveem uma grande escassez de profissionais com habilidades analíticas nos próximos anos e um déficit no número de Cientistas de Dados. No final de 2016, a Robert Half (uma das maiores empresas de recrutamento no mundo) previu um crescimento nos salários de Cientistas e Engenheiros de dados, entre 5 e 6.5%, ultrapassando a barreira dos 130 mil dólares anuais nos EUA. Porém, muitas vagas não serão preenchidas, por falta de profissionais. E isso já está muito claro. Aprender essas tecnologias requer tempo, dedicação e esforço (muito esforço).

De acordo com o Correlation One (empresa de software para Gestão Estratégica de Talentos e que realiza competições de Data Science, chamadas Datathon), haviam 150 mil Cientistas de Dados nos EUA em 2016 e uma demanda de mais de 800 mil vagas nos 3 anos seguintes (2017, 2018 e 2019). Se você estiver atento ao mercado, sabe que esse não é um fenômeno apenas dos EUA e a demanda por Cientistas de Dados vem crescendo em todo mundo e também no Brasil. Com o aumento exponencial da demanda por Cientistas de Dados, existe uma verdadeira caça aos talentos profissionais com habilidades em Data Science e Big Data e obter uma certificação nessa área, pode ser um bom começo para ter uma vantagem sobre outros candidatos, pois dá aos empregadores um atestado de capacidade técnica validado por grandes empresas de tecnologia em todo mundo, reconhecidas pelas soluções que oferecem, tais como Microsoft, IBM, Amazon, Dell/EMC, Cloudera entre outras.

Os alunos da Data Science Academy frequentemente fazem essa pergunta durante a Formação Online Cientista de Dados – “Quais as certificações disponíveis para os Cientistas de Dados? “. O fato é que Data Science é muito área muito vasta e avaliar essas habilidades em um ou dois certificados é quase impossível. Mas algumas certificações podem dar ao candidato uma vantagem, assegurando aos recrutadores que você tem o conhecimento prático para aplicar Data Science e extrair insights do Big Data, de uma forma mais inteligente, rápida e otimizada. Embora não exista uma única certificação em Data Science ou Análise de Dados, existem algumas certificações que podem dar a você um diferencial e algo que você pode escolher, após ter realizado um curso abrangente de treinamento intensivo em Data Science e Big Data, como os cursos oferecidos aqui na Data Science Academy.

Para ajudá-lo, preparamos para você um guia com as principais Certificações do mercado em Análise de Dados, Big Data e Data Science de forma geral, com descrição, idioma, valor do exame e link da página oficial. Escolha a mais adequada ao seu perfil profissional, busque capacitação técnica e prática, construa seu portfólio de projetos em Big Data Analytics e obtenha a Certificação mais adequada ao seu plano de carreira.

 

CAP (Informs)

Vamos começar pela Certified Analytics Professional (CAP) oferecido pela Informs (uma das maiores sociedades profissionais americanas no campo de Analytics, Pesquisa e Ciência). Essa certificação é pouco conhecida no Brasil, mas forte nos EUA e o profissional certificado deve apresentar excelentes skills em análises avançadas de dados. Aqueles que cumprem os altos padrões do CAP e passam no rigoroso exame, se distinguem e criam maiores oportunidades de aprimoramento na carreira. Ganhar a credencial CAP® requer cumprir requisitos de elegibilidade em experiência profissional e educação, masterização efetiva de “soft-skills”, e se comprometer com o Código de Ética CAP®, tudo isso antes de poder realizar o exame. Você poderá fazer o exame em um dos mais de 700 centros de testes baseados em computador em todo o mundo. Ao longo dos cursos da Formação Cientista de Dados, muito do conteúdo abordado prepara o aluno para esta certificação. No site oficial da Certificação (link abaixo), você pode fazer o download do Handbook com exemplos de questões do exame.

Certificação: Certified Analytics Professional
Site oficial: https://www.certifiedanalytics.org/for_professionals.php
Valor: USD$340
Idioma do exame: Inglês

 

Microsoft

A Microsoft fornece algumas Certificações em análise de dados e recentemente sua certificação MCSE Business Intelligence, vem sendo substituída pela certificação MCSE Data Management and Analytics e MCSA Data Science, ambas com foco maior em Data Science, Big Data e Machine Learning. As Certificações requerem conhecimento no Microsoft Azure, Linguagem R, Serviços Cognitivos e Chatbots. Aqui na DSA você encontra 2 cursos que podem ajudá-los com essas certificações: o curso de Big Data Analytics com R e Azure e Desenvolvimento de Chatbots, cursos online e únicos no Brasil. Os 2 cursos são 100% em português.

Para obter a certificação MCSE, primeiro você precisa obter a certificação MCSA.

Certificação: MCSA (Microsoft Certified Solutions Analytics) Data Science
Site oficial: https://www.microsoft.com/pt-br/learning/mcsa-machine-learning.aspx
Valor: são 2 exames: 70-773 (Análise de Big Data com Microsoft R) e 70-774 (Data Science com Azure Machine Learning), cada um por USD$ 100.00
Idioma do exame: Inglês

Certificação: MCSE (Microsoft Certified Solutions Expert) Data Management and Analytics
Site oficial: https://www.microsoft.com/pt-br/learning/mcse-data-management-analytics.aspx
Valor: além da Certificação MCSA, são 6 exames com foco em Cloud Computing, Processamento de Big Data e Banco de Dados SQL Server), cada um por USD$ 100.00
Idioma do exame: Inglês e alguns exames em português

 

IBM

A Big Blue é uma das líderes mundiais em Inteligência Artificial com o IBM Watson e a empresa oferece, além de uma certificação em Watson, duas Certificações em Big Data, uma com foco em arquitetura de soluções e uma para Engenheiros de Dados. As duas certificações abrangem muitos dos conceitos necessários para implementar soluções de Big Data, incluindo Apache Hadoop, Apache Spark, Bancos de Dados NoSQL, Machine Learning, Processamento de Dados em Tempo Real, Governança de Dados e Analytics. Os cursos Engenharia de Dados com Hadoop e Spark e Machine Learning, da Formação Cientista de Dados, abordam em detalhes muitos dos tópicos requeridos nos exames. Nos links oficiais você encontra exemplos de questões do exame e testes online. Embora a certificação no IBM Watson tenha um foco maior em Inteligência Artificial, requer muitos conhecimentos em gestão de Big Data.

Certificação: IBM Certified Data Architect – Big Data
Site oficial: http://www-03.ibm.com/certify/certs/50001701.shtml
Valor: USD$200.00
Idioma: inglês

Certificação: IBM Certified Data Engineer – Big Data
Site oficial: http://www-03.ibm.com/certify/certs/50001501.shtml
Valor: USD$200.00
Idioma: inglês

Certificação: IBM Certified Application Developer – Watson V3
Site oficial: http://www-03.ibm.com/certify/certs/60000101.shtml
Valor: USD$200.00
Idioma: inglês e japonês

 

Cloudera

Para que uma empresa tenha sucesso em seus projetos de Big Data, é necessário uma equipe qualificada em soluções de infraestrutura para armazenar grandes volumes de dados. A Cloudera é a líder no segmento de soluções de Big Data baseadas no Apache Hadoop e suas certificações oferecem um currículo completo de tudo que é necessário para implementar Big Data de forma eficiente e realizar análises de dados sobre conjuntos de dados estruturados e não estruturados. A Cloudera foi uma das primeiras empresas a apostar no Apache Hadoop e no Apache Spark e suas soluções abrangem todo o ecossistema Hadoop, incluindo ferramentas de monitoramento do ambiente em Cluster e ferramentas avançadas de análise de dados. O curso Engenharia de Dados com Hadoop e Spark, da Formação Cientista de Dados, aborda a distribuição da Cloudera e o aluno tem a oportunidade de fazer experimentos no Hbase usando a máquina virtual fornecida gratuitamente pela empresa. Abaixo as certificações oferecidas pela Cloudera.

Certificação: CCP (Cloudera Certified Professional) Data Engineer
Site oficial: https://www.cloudera.com/more/training/certification/ccp-data-engineer.html
Valor: USD$400.00
Idioma: inglês

Certificação: CCA (Cloudera Certified Associate) Spark and Hadoop Developer
Site oficial: https://www.cloudera.com/more/training/certification/cca-spark.html
Valor: USD$295.00
Idioma: inglês

Certificação: CCA (Cloudera Certified Associate) Data Analyst
Site oficial: https://www.cloudera.com/more/training/certification/cca-data-analyst.html
Valor: USD$295.00
Idioma: inglês

Certificação: CCA (Cloudera Certified Associate) Administrator
Site oficial: https://www.cloudera.com/more/training/certification/cca-admin.html
Valor: USD$295.00
Idioma: inglês

 

Hortonworks

A Hortonworks é uma das principais fornecedoras do ecossistema Hadoop e a principal concorrente da Cloudera. A empresa vem sendo elogiada por oferecer o ecossistema Hadoop para infraestrutura de Big Data, de forma muito mais fácil a cada release da sua distribuição Hadoop e com suporte de excelência. O curso Engenharia de Dados com Hadoop e Spark, da Formação Cientista de Dados, também aborda a distribuição da Hortonworks e o aluno tem a oportunidade de fazer experimentos no Hive usando a máquina virtual fornecida gratuitamente pela empresa.

Certificação: HDPCD Certification
Site oficial: https://hortonworks.com/services/training/certification/hdpcd-certification/
Valor: USD$250.00
Idioma: inglês

Certificação: HDP Certified Apache Spark Developer
Site oficial: https://hortonworks.com/services/training/certification/hdp-certified-spark-developer/
Valor: USD$250.00
Idioma: inglês

Certificação: HDPCD Java Certification
Site oficial: https://hortonworks.com/services/training/certification/hdpcdjava-certification/
Valor: USD$250.00
Idioma: inglês

Certificação: HDPCA Certification
Site oficial: https://hortonworks.com/services/training/certification/hdpca-certification/
Valor: USD$250.00
Idioma: inglês

Certificação: HCA Certification
Site oficial: https://hortonworks.com/services/training/certification/hca-certification/
Valor: USD$250.00
Idioma: inglês

 

Dell/EMC

A Dell/EMC oferece duas Certificações de alto nível para Cientistas de Dados, a Data Science Associate e a Advanced Analytics Specialist. Os exames de certificação abordam temas avançados em análise de dados, tais como conceitos e aplicações de Big Data Analytics, Ciclo de Vida de Projetos de Data Science, Linguagem R para análises avançadas, Machine Learning com algoritmos K-means, Naive Bayes, Árvores de Decisão, Regressão Linear e Regressão Logística, Análise de Séries Temporais, Análise de Texto, Processamento de Linguagem Natural, Teoria dos Grafos e Visualização de Dados. A Dell/EMC oferece cursos online preparatórios parta a certificação com custo de 3 mil dólares, cada um. Os conceitos abordados nos exames de certificação da Dell/EMC, são os mesmos estudados ao longo dos 6 cursos da Formação Cientista de Dados aqui na Data Science Academy.

Certificação: EMC Data Science Associate
Site oficial:
https://education.emc.com/_content/_common/docs/exam_descriptions/E20-007_Data_Science_and_Big_Data_Analytics.pdf
Valor: USD$500.00
Idioma: inglês

Certificação: Data Scientist, Advanced Analytics Specialist
Site oficial:
https://education.emc.com/_content/_common/docs/exam_descriptions/E20_065_Advanced_Analytics_Specialist_Exam.pdf
Valor: USD$500.00
Idioma: inglês

 

MongoDB

O MongoDB é o banco de dados líder no segmento de bancos de dados NoSQL. O curso Gerenciamento de Dados com MongoDB da Data Science Academy, oferece conteúdo similar ao abordado na certificação MongoDB Certified DBA Associate. Os exames não ficam abertos o ano inteiro, mas sim em determinados períodos ao longo do ano.

Certificação: MongoDB Certified DBA Associate
Site oficial: https://university.mongodb.com/certification/dba/about
Valor: USD$150.00
Idioma: inglês

Certificação: MongoDB Certified Developer Associate
Site oficial: https://university.mongodb.com/certification/developer/about
Valor: USD$150.00
Idioma: inglês

 

SAS

A SAS oferece um dos melhores softwares (proprietários) de análise de dados disponível no mercado, sendo uma empresa reconhecida pelas soluções de excelência em análise de dados. Suas certificações são de alto nível e como preparação para as certificações, a SAS oferece a SAS Academy for Data Science com cursos presenciais em português na cidade de São Paulo, com custo em torno de 25 mil reais.

Certificação: SAS® Certified Big Data Professional
Site oficial: https://www.sas.com/en_us/certification/credentials/data-management/big-data-professional.html
Valor: são necessários 2 exames, a um custo de USD$180.00 cada um
Idioma: inglês

Certificação: SAS® Certified Advanced Analytics Professional
Site oficial: https://www.sas.com/en_us/certification/credentials/advanced-analytics/advanced-analytics-professional.html
Valor: são necessários 3 exames, a um custo de USD$250.00 cada um
Idioma: inglês

 

Amazon AWS

No final de 2016, a Forbes elegeu uma das certificações da Amazon como a mais valiosa no mundo, a AWS Certified Solutions Architect (veja o link no final deste post). O Amazon Web Service (AWS) é o líder mundial em computação em nuvem e oferece os mais variados tipos de Certificações para os profissionais que usam suas tecnologias. Cloud Computing é uma das áreas mais quentes do momento, permitindo o processamento eficiente de Big Data, sem que a empresa tenha que arcar com os custos de infraestrutura de hardware para processar grandes volumes de dados. As Certificações oferecidas pela AWS contemplam não apenas Big Data, Data Science e Analytics, mas toda gestão de ambiente em nuvem. E como gestão de infraestrutura também faz parte de um projeto de Big Data, decidimos listar todas as Certificações do AWS aqui.

O AWS oferece 8 Certificações distribuídas em 3 categorias: Associate, Professional e Specialty, todas listadas abaixo. A Certificação em Big Data é da categoria Specialty e requer que o profissional tenha concluído uma Certificação de nível Associate. No link oficial de cada exame você encontra Handbooks, exemplos de questões, exemplos de testes e guias de estudo.

Amazon AWS

Associate

Certificação: AWS Certified Solutions Architect – Associate
Site oficial: https://aws.amazon.com/certification/certified-solutions-architect-associate/
Valor: USD$150.00
Idioma: inglês

Certificação: AWS Certified Developer – Associate
Site oficial: https://aws.amazon.com/certification/certified-developer-associate/
Valor: USD$150.00
Idioma: inglês

Certificação: AWS SysOps Administrator – Associate
Site oficial: https://aws.amazon.com/certification/certified-sysops-admin-associate/
Valor: USD$150.00
Idioma: inglês

Professional

Certificação: AWS Certified Solutions Architect – Professional
Site oficial: https://aws.amazon.com/certification/certified-solutions-architect-professional/
Valor: USD$150.00
Idioma: inglês

Certificação: AWS Certified Developer – Professional
Site oficial: https://aws.amazon.com/certification/certified-devops-engineer-professional/
Valor: USD$150.00
Idioma: inglês

Certificação: AWS SysOps Administrator – Professional
Site oficial: https://aws.amazon.com/certification/certified-devops-engineer-professional/
Valor: USD$150.00
Idioma: inglês

Specialty

Certificação: AWS Certified Big Data – Specialty
Site oficial: https://aws.amazon.com/certification/certified-big-data-specialty/
Valor: USD$150.00
Idioma: inglês

Certificação: AWS Certified Advanced Networking – Specialty
Site oficial: https://aws.amazon.com/certification/certified-advanced-networking-specialty/
Valor: USD$150.00
Idioma: inglês

 

 

Conhece alguma outra Certificação que não esteja listada aqui e que seja relevante em Big Data e Data Science? Deixe seu comentário e incluímos na lista.

FONTE: DSA