O mercado não sabe o que é Web Analytics

Insights sobre dados podem trazer para a empresa uma descoberta de um erro que poderia impactar vendas ou uma melhoria que auxilie na resolução de um problema

 Recentemente tive mais de 99 recomendações no meu LinkedIn sobre Google Analytics, com diversos profissionais e amigos me recomendando sobre esse skill e fiquei muito contente por atingir esse número. Passada a euforia, eu fiquei com uma pulga atrás da orelha e algo me chamou muita a atenção. Apesar de ter mais de 99 recomendações nesse skill, em web analytics mesmo eu tinha apenas 34.

Claro que muitas pessoas podem me recomendar por Google Analytics e não fazer o mesmo em WA, mas isso me chamou muito a atenção pois é algo que vivemos muito no mercado. Vendo essa informação pude constatar que o mercado até hoje ainda possui muitas dúvidas sobre o que é Web Analytics e acaba confundindo a análise de dados com a ferramenta. Uma das principais causas disso é a falta de conhecimento em entender que web analytics está no fato de transformar os dados em ação e não importa onde estão esses dados, excel, Google analytics ou através de uma pesquisa com usuários.

Vamos fazer um exercício sobre Web Analytics e Interpretação de dados:

Interpretando os dados mostrados na imagem abaixo, o que você consegue concluir?

Analise um pouco o gráfico antes de saber a interpretação.
Este é um gráfico personalizado mostrando a hora que mais vende no site.  Interpretando esse gráfico, chegamos a decisão que a hora que mais vende no site é as 15:00. Agora a pergunta que tenho que fazer é? Ok, mas porquê? Qual canal que mais vende a essa hora?

Através do relatório personalizado que criamos no Google analytics conseguimos ver que a hora que mais vende é as 15:00 e que os canais que mais influenciam para isso são e-mail e Adwords, seguindo por Google orgânico e tráfego direto.

Nessa interpretação de dados, concluímos que se aumentarmos nosso investimento em Adwords às 15:00 podemos obter um retorno maior, ou que podemos enviar os e-mails segmentados para as bases antes das 15, mas vale a pena linkar isso com a taxa de abertura e cliques por hora também.

Outro exemplo:
Interpretando os dados abaixo, o que podemos concluir? Este é um gráfico de pesquisas internas do site!

Analise um pouco o gráfico antes de saber a interpretação.
Este é um gráfico com mais interpretações. Primeiro ponto que podemos interpretar é que Orquídea é meu produto mais buscado e vendido:

Segundo ponto que podemos analisar é que estamos perdendo oportunidade com a busca por girassol e margarida. Os usuários acessam meu site, buscam por essa informação e eu não vendo o produto. Se somarmos as buscas de “girassol”, “girasol” e margarida, temos 20 buscas, se tornam os mais buscados.

A principal interpretação desse relatório de Web Analytics é que os usuários estão entrando no seu site e dizendo: “Eu quero comprar margaridas” “Eu quero comprar girassol”, só que você não tem esse produto! Você está perdendo uma oportunidade aqui!

O terceiro ponto a ser analisado no relatório é uma possível falha na sua ferramenta de busca. A ferramenta está separando os resultados das buscas para “lirio” e “lirios” e “orquidea” e “orquideas”. Será que seu site diferencia singular de plural? Ou direciona ambos para o mesmo resultado? “Orquídea” no singular e “lírios” no plural possuem receita já “orquídeas” no plural e “lírio” no singular não possuem receita. Tem algo no mínimo estranho aí!

O último ponto a ser analisado neste relatório de buscas é a possível criação de uma categoria chamada “Presente de Aniversário” com dicas para presentear as pessoas com flores.

Se meu site tem 10 buscas por esse termo e ainda sim possui venda, significa que meus usuários querem saber dicas de como presentear alguém com flores. Talvez a criação de uma categoria de presentes de aniversário ou uma página ajudando o usuário a comprar presentes de aniversário pode aumentar a sua conversão, uma vez que os usuários já buscam por isso em seu site.

Em um gráfico simples de busca do site, analisamos diversos pontos para melhorar ou oportunidades para aumentar a nossa conversão e interação com o usuário.

Um trabalho de Web Analytics vai muito além de analisar as métricas mais conhecidas apenas e vai muito mais muito além da ferramenta. É como se você ganhasse um celular totalmente poderoso soubesse que ele faz infinitas coisas, mas não utiliza nada. Para que você tem esse telefone?

No mercado digital, temos junto a Web Analytics e suas ferramentas de monitoramento a possibilidade de mensurar os dados e de criar e inovar no mercado, pois podemos analisar o resultado positivo ou negativo de uma nova funcionalidade em real time. É por isso que dizemos que web analytics é mais que um gráfico bonitinho.

Fonte: Mundo do Marketing

Monitoramento é estratégia!

Mundo digital traz milhares de informações e a interpretação de cada uma delas. Os possíveis cruzamentos desses dados precisam estar presentes nas corporações

Conhecer o inimigo é a arte da guerra. Estar um passo à frente e entender o pensamento do seu adversário pode garantir uma vitória durante a batalha. No mundo dos negócios essa arte não é diferente. Conhecer seu concorrente, como ele pensa e o que ele faz, é muito importante para ter sucesso.Graças à internet, monitorar a concorrência se tornou mais acessível. E essa prática pode ajudar a embasar decisões, de forma que sejam assertivas e muito mais estratégicas. O mundo digital traz milhares de informações e a interpretação de cada uma delas, e os possíveis cruzamentos desses dados, precisam estar presentes nas corporações. Vivemos um momento em que o empreendedor não pode mais contar com a sorte ou achismos. Temos dados e eles precisam ser a base das tomadas de decisão.

Para sair na frente, comece listando seus concorrentes. Leia e pesquise o que fazem, onde estão, no que se diferenciam e como destacam no mercado que atuam. Isso exercita o olhar para o seu próprio negócio e te permite identificar melhorias necessárias, além de reforçar os pontos de vantagem que sua empresa tem.

Dê atenção aos websites, afinal eles são grandes conversores de vendas. Veja os pontos positivos, o que funciona ou não, mecanismos de busca, conteúdos. Tudo é relevante.

Monitore também o comportamento das marcas competidoras em seus canais sociais, eles são uma fonte inesgotável de informações que podem te ajudar a direcionar estratégias desde a criação até a divulgação de um produto ou serviço. É essencial conhecer as plataformas dos concorrentes, não apenas para descobrir tendências, mas também para analisar qual o tipo de estratégia de conteúdo e comunicação está sendo realizada e o nível de interação dos consumidores com as empresas.

Use a tecnologia a seu favor. Existem muitas formas de conhecer o seu mercado e os que nele atuam. Entretanto, como todo guerreiro, você precisa estar atento às mudanças e preparado para atacar.

Por: Eduardo Prange
CEO da Zeeng – Data Driven Platform, e atua com Marketing Digital há mais de dez anos, com participação em mais de cem projetos relacionados ao tema.

A importância da presença digital para sua empresa e como esse instrumento pode impulsioná-la

A presença digital deve ser levada a sério por empresas de todos os tamanhos – desde uma PME até uma multinacional

Com a ascensão da internet devido ao movimento de transformação digital dos negócios, a tecnologia se tornou indispensável para a vida e o trabalho da maior parte das pessoas. Por conta disso, estar no ambiente online se tornou fundamental na estratégia de marketing de qualquer marca, produto ou serviço.

Por toda essa relevância, a presença digital deve ser levada a sério por empresas de todos os tamanhos – desde uma PME até uma multinacional. Hoje, com as pessoas cada vez mais conectadas na rede, seja por meio de smartphones ou por outros dispositivos, é comum recorrer a internet para qualquer tipo de atividade. Segundo projeções da consultoria Gartner, até 2020, haverá mais de 26 bilhões de dispositivos conectados. Isso significa muitas conexões – alguns até estimam que esse número seja muito maior, mais de 100 bilhões.

Outra questão que não deve inviabilizar o investimento de uma companhia em ambiente digital é a área de atuação. Por mais específico que seja um nicho de mercado, é possível chegar até um determinado público-alvo ou a um cliente em potencial. É importante que se invista tempo e algum esforço para que uma empresa se destaque em âmbito digital. Vale lembrar, que a presença digital não contempla apenas as redes sociais, mas também os acessos da webpage e o conteúdo noticioso que pode vir a ser publicado em portais online.

É bom ressaltar que a atuação no meio digital deve ser planejada e só dá resultados se tiver uma estratégia cuidadosa por trás. Antes de mais nada, os responsáveis pelo marketing precisam definir um objetivo. Aqui pode ser um aumento de vendas, retenção de novos clientes, rebranding, ou até mesmo uma rede virtual criada para o atendimento ao consumidor. O próximo passo é descobrir como o público escolhido se relaciona e se comporta na web. Esse processo é de extrema importância, uma vez que ajuda o gestor de marketing a definir quais os melhores canais para marcar presença.

Cuidado! A popularidade de um canal, ou de uma rede social não garante sucesso à uma estratégia de marketing digital.

É preciso saber onde a audiência desejada está para poder alcançá-la e isso pode envolver outras plataformas. Por fim, defina os formatos e os conteúdos que serão usados para interagir com o público. Lembre-se: a presença digital é um ótimo instrumento para cativar o consumidor e provocá-lo a conhecer uma marca. O engajamento conquistado por meio de uma estratégia digital é um trunfo para a fidelização e retenção de novos clientes.

Eduardo Prange — CEO da Zeeng – Data Driven Platform, e atua com Marketing Digital há mais de dez anos, com participação em mais de cem projetos relacionados ao tema.

Fonte: Adminstradores